O que é uma Ordem de Produção (OP)?

A Ordem de Produção é o documento que dá início ao processo de fabricação de um produto. Nela, estão as especificações do item que será produzido, matérias-primas que serão utilizadas, data de entrega e quantidades. A OP costuma ser utilizada para controlar a produção industrial, bem como o estoque e os produtos acabados.

Antes de emitir uma Ordem de Produção, é necessário definir o que será produzido. A definição desses itens deve ser previamente realizada na atividade de Análise da Necessidade de Produção.

De modo geral, existem dois sistemas básicos de produção:

  1. Produção contínua: é a fabricação em série de produtos padronizados, ou produção em massa. Nesse sistema, é comum que os produtos sejam fabricados para estoque. A produção tem itens idênticos, num processo de produção contínuo.

Neste caso, a Ordem de Produção deve ser feita para que haja a solicitação de produção, contendo todas as informações de especificações do produto e as instruções de produção para que o operador saiba exatamente o que deve ser feito.

  1. Produção por Encomenda:é a fabricação descontínua de produtos não padronizados. Normalmente, este sistema de produção se dá sob encomenda específica dos seus clientes, tendo início no pedido de vendas.

Nesta situação, o procedimento tem início com a negociação de um produto ou de um lote de produtos. Assim que for gerado o pedido de vendas pela área comercial, o processo produtivo dos itens se dará por meio da ordem de produção.

Como emitir uma Ordem de Produção?

No caso da Produção Contínua, a Ordem de Produção deve ser incluída de acordo com a programação da produção. Já na Produção por Encomenda, a ordem de produção é gerada por meio do pedido de vendas.

Como já vimos, o processo de fabricação é iniciado a partir da emissão da OP. Os componentes de uma Ordem de Produção que deverão ser preenchidos, são:

Número da ordem de produção e lote: códigos que permitem a rastreabilidade dos produtos produzidos.

Data de emissão da ordem e prazo de entrega: data que foi emitida a ordem e o prazo de conclusão da produção para entrega.

Produto e quantidade: tipos de produtos a serem produzidos e suas respectivas quantidades.

Matérias-primas utilizadas: fórmula de composição dos produtos acabados, com as quantidades de matérias primas a serem utilizadas com suas respectivas medidas.

Produto e quantidade: quantidades realmente produzidas de cada produto.

Hora de início e término da produção: especificação do início e término, além de informações sobre eventuais atrasos no início da produção.

Observações Gerais: informar se houve parada de produção e por quanto tempo; se há produtos defeituosos e rejeitados; dentre outras informações importantes.

No término da produção, é fundamental armazenar a Ordem de Produção, visto que os dados registrados deverão ser analisados para o desenvolvimento de estratégias, visando otimizar o desempenho da operação.

O registro da Ordem de Produção também é essencial, por exemplo, para rastrear um produto com algum problema ou defeito. Assim, é possível saber a que lote pertence, qual matéria-prima foi usada, etc.

Por que é importante automatizar a Ordem de Produção?

Para otimizar a Ordens de Produção e explorar ao máximo a capacidade da indústria, é necessário adotar uma solução de automação que permita não só programar as OPs, como também gerenciar as receitas a serem produzidas – tudo com acompanhamento em tempo real do que está sendo fabricado.

A organização do que será produzido e a forma que será executada a Ordem de Produção influenciam diretamente no melhor aproveitamento das matérias-primas disponíveis.

O sistema de gestão empresarial, ou ERP (Enterprise Resource Planning) gera automaticamente a Ordem de Produção, a partir dos pedidos de venda ou programação da produção. Por essa razão, o software possibilita padronizar os processos, ter exatidão na produção e controlar o uso das matérias-primas com mais precisão.

O sistema administra a Ordem de Produção da sua geração até seu término. Quando uma OP é incluída, o sistema verifica automaticamente tudo o que é necessário para que esta produção seja executada, e efetua o empenho de todos os materiais necessários, conforme descrito em sua estrutura.

Após o processamento da produção, as atualizações da Ordem de Produção são realizadas automaticamente, já que o sistema ERP integra todos os setores e processos da empresa, tais como nota fiscal eletrônica, vendas, compras, estoques, controle financeiro e informações gerenciais, compartilhando as informações entre todos os departamentos. São incorporados os custos diretos e indiretos, registradas as perdas, as sobras, é efetuada a baixa das matérias-primas e apontada a entrada dos produtos fabricados no estoque, com suas quantidades e custos.

Fale com um de nossos consultores: (31) 3582-1410