O desempenho do setor de logística é fundamental para o sucesso das atividades empresariais que envolvem o transporte de equipamentos e produtos, pois uma boa gestão de entregas deve fazer parte da rotina de trabalho e visar à redução de custos e ao aumento de produtividade.

Tendo isso em vista, a atuação dos gerentes dessa área deve ser baseada em conceitos sólidos e reais. Além disso, o profissional deve prezar pelo atendimento dos prazos e pela qualidade em sua prestação de serviço.

Por isso, neste post, você aprenderá um pouco mais sobre a gestão de entregas e ainda conhecerá quatro importantes práticas para aplicá-la.

Gestão de entregas e resultado

O transporte de mercadorias é uma etapa muito importante para uma boa performance corporativa. Caso existam problemas ou falhas na entrega dos seus produtos, os clientes podem ficar insatisfeitos e o negócio acabará por perder notoriedade no mercado.

A gestão de entregas garante o êxito nesse aspecto, pois consiste no acompanhamento de todos os processos relacionados à movimentação das mercadorias de uma empresa. Os principais critérios de gestão que você deve analisar e otimizar são:

  • Os tipos de veículos utilizados para o transporte de produtos;
  • As rotas a serem seguidas;
  • O prazo e o monitoramento de frotas;

A partir dessas informações, o gerente de logística consegue encontrar os gargalos operacionais e financeiros de seu empreendimento, com maior facilidade para solucioná-los. Para isso, as melhores práticas para a gestão de entregas você conhecerá a seguir.

  1. Planejamento das atividades

O planejamento é algo essencial em qualquer empreendimento. E por esse motivo, o gestor da logística deve planejar todos os processos que estão sob a sua responsabilidade.

Dessa forma, é possível determinar as estratégias a serem utilizadas por sua equipe de trabalho, sempre objetivando a superação dos obstáculos e o alcance das metas de produtividade.

Nessas horas, a roteirização é fundamental para sua performance. Como ela determina as melhores rotas a serem percorridas, o empreendimento ganha com a redução dos custos de manutenção, a diminuição do tempo de entrega e a economia de pneus, peças e combustíveis.

  1. Monitoramento 

Além do planejamento, e para não perder o controle da situação, é necessário monitorar e acompanhar toda a cadeia logística.

Um exemplo dessa necessidade de monitoramento é o caso do motorista responsável por determinado frete, que precisa ter o suporte e o acompanhamento da empresa durante o percurso, a fim de cumprir a entrega com qualidade.

Atualmente, existem diversas ferramentas que possibilitam isso. Com os avanços tecnológicos, o monitoramento e as soluções digitais permitem automatizar essas tarefas, beneficiando a todos.

  1. Controle da jornada de trabalho

A maneira como sua equipe atua também é extremamente importante na obtenção de resultados positivos. Funcionários exaustos e estressados têm mais dificuldades e, em situações extremas, colocam suas vidas em risco.

Esse controle pode ser feito por meio de softwares próprios, que gerenciam escalas de trabalho, a disponibilidade dos funcionários e as atividades pelas quais são responsáveis.

É de extrema importância estabelecer limites para a jornada dos motoristas, por exemplo, para evitar cansaço e prevenir acidentes. Com o gerenciamento informatizado, isso pode acontecer de forma prática e eficiente.

  1. Análise da produtividade

Uma gestão de entregas de sucesso é aquela que tem grande produtividade e custos reduzidos. Visando a esses objetivos, você precisa acompanhar o desempenho e a produtividade de cada funcionário de seu empreendimento.

Tomando essas atividades, você consegue encontrar os problemas que atrapalham o funcionamento do processo produtivo, propondo soluções eficientes e que estão alinhadas às expectativas da empresa e do mercado.

Com o objetivo de melhorar o desempenho da empresa, o gestor deve procurar gerir as atividades de forma a alavancar seus resultados. Isso, ele obtém ao adotar as melhores práticas da gestão de entregas, ao usar a tecnologia como aliada, já que o controle manual se tornou algo obsoleto e passível de falhas.